Total de visualizações de página

terça-feira, 29 de setembro de 2009

TRAUMATISMO CRÂNIO ENCEFÁLICO (PARTE 1)



O traumatismo crânio encefálico (TCE) são comum em nosso dia-a-dia, no entanto muitos se recusam de fazer os exames de rotinas para descartar a existência de seqüela. Muitos dos TCE não são graves e sim leves, pois se quem nunca bateu com a cabeça, logo consideramos em sua maioria como sendo leves.

A possibilidade de um TCE grave existe, mas os sintomas e as complicações só aparecem tardiamente e podem ser fatais dependendo da lesão.

O cérebro pode ser afetado por um trauma de diversas maneiras. Atualmente o crescente número de transportes modernos e rápidos aumenta o número de veículos circulantes, juntamente com a violência nas ruas e em casa, esportes de contato e de artes marciais gerando uma nova leva de possibilidades para o TCE.

Vejamos o caso das lesões penetrantes, onde um objeto ou corpo estranho transpassa a calota craniana e atinge diretamente o encéfalo. Já as lesões fechadas não são possíveis distinguir a sua existência, um exemplo clássico a isso é os traumas advindos dos movimentos de aceleração e desaceleração da cabeça onde a batida de carro pode resultar em um edema cerebral (aumento líquido encefálico) ou hematoma (hemorragia comprimento o cérebro) entre outras causas.

Sinais como sonolência ou dor de cabeça excessiva, vômitos, alteração de comportamento, fraqueza numa determinada parte do corpo, visão dupla, fala arrastada, "formigamento" ou "dormência". Na dúvida, procure atendimento médico.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

NOSSA ÁREA DE EVENTOS








BROONELL ESSA É A NOSSA MARCA DE CONFIANÇA E QUALIDADE



domingo, 27 de setembro de 2009

TRAUMATISMO OU TRAUMA RAQUI MEDULAR (TRM)

Lesão grave que atinge a medula espinhal gerado por uma força externa capaz de não somente lesa a medula espinhal, mas de fraturar as vértebras que assim tem uma função de proteção.
Então podemos dizer que Traumatismo Raquimedular é uma síndrome grave e/ou uma lesão importante por levar as vítimas a um estado parcial ou total de incapacidade funcional ou até mesmo de morte em virtude do nível em que houver a lesão.

Dentre as variáveis podemos cita as seguintes seqüelas:

• Alterações do movimento e da sensibilidade;
• Alterações vesicais;
• Respiratórias;
• Intestinais;
• Vasculares;
• Sexuais e;
• Psicológicas.

ETIOLOGIA

Podemos cita que o TRM tem duas vertentes onde os fatores intrínsecos e extrínsecos são determinantes para esta condição:

1. Traumáticas- Acidente automobilístico, FAF, quedas de alturas, esportes, acidentes de trabalho, mergulho em água rasa.
2. Processos tumorais, infecções, alterações vasculares, doenças degenerativas e alterações congênitas.

INCIDÊNCIA

Adultos jovens do sexo masculino;
Faixa etária: 15 a 40 anos;
Proporção: 3:1.
Entre 15 a 20% dos acidentes as fraturas da coluna vertebral são as mais comuns.

FISIOPATOLOGIA

Lesão primária da M.E. : Intimamente ligada com trauma na medula, isto é,rompimento dos axônios, lesão das células nervosas e rotura dos vasos sanguíneos.
Lesão secundária da M.E. : Causada pela alteração do canal vertebral, hemorragia e edema, aumentando ainda mais a pressão no canal medular.

DETERMINANDO O SEGMENTO MEDULAR LESADO

1. Nível motor: Nível mais caudal da M.E. em que, apresenta função motora normal bilateralmente.
2. Nível esquelético: Nível em que, por meio do exame radiológico, se encontra o maior dano vertebral.
3. Índice sensitivo e índice motor: Soma numérica que reflete o grau de deficiência neurológica associado com a lesão medular.

NÍVEL DE LESÃO E SUAS CONSEQÜÊNCIAS




SÍNDROMES MEDULARES


SÍNDROME DA MEDULA CENTRAL: Lesão que ocorre quase exclusivamente na região cervical, com preservação da sensibilidade sacral e maior debilidade dos membros superiores que nos membros inferiores.

SÍNDROME DA MEDULA ANTERIOR: Lesão que produz perda da função motora e da sensibilidade a dor e a temperatura, preservando a propriocepção.

SÍNDROME DE BROWN-SÉQUARD: Lesão que produz maior perda motora e proprioceptiva ipsilateral e perda da sensibilidade contralateral da dor e da temperatura.

SÍNDROME DA MEDULA POSTERIOR: Função motora, sensibilidade à dor e tato estão presevadas, porém a propriocepção está alterada.

SÍNDROME DO CONE MEDULAR: Lesão da medula sacral (cone) e das raízes lombares dentro do canal que usualmente resulta em arreflexia de bexiga, intestino e membros inferiores. Os segmentos sacros poderiam ocasionalmente mostrar reflexos preservados, por exemplo, o bulbocavernoso e os reflexos miccionais.

LESÃO DA CAUDA EQÜINA: Lesão das raízes nervosas lombossacras dentro do canal neural resulta em arreflexia de bexiga, intestino e membros inferiores.

EXAME RADIOLÓGICO

RADIOGRAFIA - deve ser realizada nos planos anteroposterior (AP) e lateral.
RM - usada na fase primária de diagnóstico.







Dr.Luís Claudio dos Santos Madeira
Fisioterapeuta

sábado, 26 de setembro de 2009

Cursos de Capacitação e Aperfeiçoamento em Saúde

Estamos Dispostos a Oferecer Novos Cursos de Capacitação e Aperfeiçoamento em Saúde:

  • Feridas
  • Cálculo e Administração de Medicações para Técnicos e Auxiliares de Enfermagem
  • NR33-Espaço Confinado
  • NR05-CIPA
  • Shiatsu Express
  • Manutenção de Processadoras Automáticas de Rx
  • Reciclagem em Imobilização Ortopédica

Precisamos de sua opnião! Mande suas criticas e sugestões

Curso de Ortopedia e Traumatologia


PÚBLICO ALVO

Destinados a todos que desejam aprofundar seus conhecimentos relacionados às suas práticas Profissionais nas áreas Técnicas de Radiologia, imobilização ortopédica, enfermagem, Massoterapia e demais profissionais da área da saúde de nível técnico.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

Estrutura e função normal dos tecidos esquelético e músculo esquelético

a) Anatomia e Fisiologia óssea

· Ossos como estruturas e como um órgão
· Células ósseas e cartilaginosas
· Crescimento ósseo e remodelação óssea
· Estruturas nobres
· Classificação dos ossos
· Esqueleto axial
· Esqueleto apendicular
· Artrologia

b) Anatomia e Fisiologia muscular

Células musculares
Organização das fibras musculares e inervação
Fisiologia da contração muscular e respiração celular
Tipos de contrações
Vascularização e inervação muscular
Origem e inserção
Tendões e ligamentos

Terminologias

a) Leões de tecidos moles

· Distensão
· Entorse
· Subluxação
· Luxação
· Ruptura ou laceração entre músculo e tendão
· Lesões tendíneas
· Sinovite
· Hematoma
· Hemorragia
· Hemartrose
· Gânglio
· Bursite
· Contusão
· Necrose
· Síndrome por uso excessivo, distúrbios traumáticos cumulativos, distensões repetidas ou L.E.R. ou DORT.

b) Condições clínicas resultantes de traumas ou patologias em tecidos moles

· Disfunção
· Disfunção articular
· Contraturas
· Adesões
· Calcificações
· Reflexo de proteção muscular
· Espasmo muscular intrínseco
· Fraqueza muscular

c) Condições clínicas resultantes de traumas ou patologias em tecidos ósseos

· Osteoporose e Osteopenia
· Osteopetrose
· Osteoartrite
· Osteomalácia e Raquitismo
· Osteogênese Imperfeita
· Doença óssea de Paget
· Deformações ou malformações congênitas
· Fraturas e Tipos de fraturas
· Classificação de SALTER para as fraturas

Ortopedia e Traumatologia

· Traumas de crânio
· Traumas da coluna vertebral
· Traumas dos membros superiores
· Traumas dos membros inferiores

Em Breve em São Gonçalo/RJ.

Ministrante do Curso:

Professor: Dr.Luís Claudio dos Santos Madeira
Fisioterapeuta
Pós-Graduado em Fisioterapia Traumato-Ortopédica – IBMR/RJ

Pesquisar este blog